QUEREMOS?

tree.jpg

Queremos viver um vida que vale a pena? Eu quero!

Mas o que vale a pena para cada pessoa é o que me preocupa. E meu ceticismo e descrença com a humanidade é realmente crescente e exponencial… Digo pela essência, pelo sentir… Infelizmente as sinto em sua maioria (há exceções, muitas exceções) com total incompatibilidade com pensamentos comunitários e sociais. Para a grande maioria, nada melhor que o capitalismo lhes são dignas mesmo…

Para muitos, transformar Brasil em Estados Unidos, São Paulo em Nova York e Jardim Paulista em Manhattan é o sonho…

Trabalhas sem alegria para um mundo caduco,
onde as formas e as ações no encerram nenhum exemplo.
Praticas laboriosamente os gestos universais,
sentes calor e frio, falta de dinheiro, fome e desejo sexual.

Heróis enchem os parques da cidade em que te arrastas,
e preconizam a virtude, a renúncia, o sangue-frio, a concepção.
À noite, se neblina, abrem guarda-chuvas de bronze
ou se recolhem aos volumes de sinistras bibliotecas.

Amas a noite pelo poder de aniquilamento que encerra
e sabes que, dormindo, os problemas de dispensam de morrer.
Mas o terrível despertar prova a existência da Grande Máquina
e te repõe, pequenino, em face de indecifráveis palmeiras.

Caminhas entre mortos e com eles conversas
sobre coisas do tempo futuro e negócios do espírito.
A literatura estragou tuas melhores horas de amor.
Ao telefone perdeste muito, muitíssimo tempo de semear.

Coração orgulhoso, tens pressa de confessar tua derrota
e adiar para outro século a felicidade coletiva.
Aceitas a chuva, a guerra, o desemprego e a injusta distribuição
porque não podes, sozinho, dinamitar a ilha de Manhattan.

Elegia 1938, Carlos Drummond de Andrade

Esse post foi publicado em Sem-categoria. Bookmark o link permanente.

2 respostas para QUEREMOS?

  1. Proview disse:

    É difícil p/ a maioria das pessoas fugir da influência que os cerca…
    Mas não perca a esperança =]

  2. marcelusp disse:

    Antes de mais nada, obrigado pelo comentário.

    Entendo essa questão da influência que vc introduziu, por isso que quis enfatizar a descrença quanto à essência das pessoas… que não seriam afetadas por influências dos que os cercam…
    Não perco as esperanças e tento viver uma vida diferente com os pequeno número de exceções que estão à minha volta…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s