Replicação, Cópia, Inovação e Imigração

Caiu na prova da fuvest uma questão de grafia. Eu errei. Achei que emigração tava errado.  Mas não, não era disso que eu queria falar…

Às vezes as pessoas acham que há oposição entre copiar e inventar, mas a verdade é que não há. Tem muita coisa boa que é melhor copiar, não precisa iventar. Só quando tivermos cansados de copiar o que é bom a gente inventa. E aí a invenção vem naturalmente. É bobagem imaginar que não há espaço para a criatividade. Quem replica o que há de bom logo logo descobre onde é preciso inovar. Mas, sabe, não era disso que eu queria falar.

O que eu queria falar mesmo é repetir o que eu vi n’O Pasquim. às vezes não tenho o que falar, dizer de novo, mas basta repetir que tem coisa boa esperando para ser redita. Olhem só:

O Ziembinski, que era um polonês que veio para o Brasil e ajudou a revolucionar o teattro brasileiro, foi entrevistado pelo pessoal d”O Pasquim. E aí entra uma história que pra mim é emocionante.

O Ziembinski conta como veio ao Brasil:

“Eu vim para o Brasil em 1941. Saí do meu país, a Polônia, por causa da guerra. Depois da invasão dos Alemães, quand oa gente estava totalmente desorientado.

“Quando eu cheguei aqui, tina 33 anos. De repente, ouvimos numa bela noite o seguinte aviso:  ‘Todos os homens entre 16 e 60 anos devem deixar Varsóvia, com a esperança de que um dia ainda poderão voltar’.

(…)

“N]ão tinha ouvido [falar do Brasil]. Um dia me disseram assim: ‘Se você conseguir chegar ao Brasil, lá no Rio de Janeiro, você consegue visto para os Estados Unidos’. O embaixador brasileiro em PAris, chamado Souza Dantas, depois de ver o povo dormindo em filas na calçada de sua embaixada, abriu a porta disse assim: ‘Vou dar pra todo mundo visto diplomático’. Então agora o negócio era encontrar uma condução, e começou o jogo seguinte, que era sair da França. Finalmente apareceu um navio, o Alcinar, e embarcamos nele. Então começou a agonia da partida, o navio não partia nunca. Isso durou meses. Finalmente foi anunciada a partida, nos primeiros dias de janeiro de 1941. De Marselha a Oran levou dois dias. De oran deveria ter partido para Casablanca, e devia ter ficacado lá dois dias e ficou uma semana”.

N. 159, Julho de 1972.

Eu li essa passagem, porque fiquei emocionado como um ebaixador brasileiro salvou a vida de tantas pessoas. Nós recebemos muitos europeus por causa da guerra ,e também de outros lugares. E agora eles ficam impedindo nossa ida pra lá, pors países desenvolvidos. Ficam colocando barreiras imigratórias. E esquecem, de uma maneira incrível, o que é depender de um outro país pra tentar recomeçar a vida. É uma questão humanitária, ante de tudo.

O Ziembinski, que veio pro Brasil, ajudou o teatro brasileiro. Mas pode ter certeza que tirou o emprego de alguém, de uma brasileiro. Então, esse xenofobismo e essa defesa dos empregos deles, que às vezes nós mesmos defendemos, tem que ser colocada em perspectiva. Nós já os recebemos aqui. E ainda bem que nós os recebemos.

Ah, vou rever Casablanca. É um filme animal.

Anúncios

Sobre Manoel Galdino

Corinthiano, Bayesiano e Doutor em ciência Política pela USP.
Esse post foi publicado em Manoel Galdino e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Replicação, Cópia, Inovação e Imigração

  1. Humberto.Serna disse:

    O Ziembinsky ao dar sua contribuição para promover a dramaturgia brasileira criou empregos na área portanto. E o Souza Dantas então, esse nem se fala.

    Nem se fala mesmo. Não se entende porque, ele não é considerado um dos mais importantes vultos da IIGuerra…

    E quanto a xenofobia européia, vale lembrar que nessa mesma IIGuerra centenas de barsileiros partiram com a FEB para os campos da Itália e até agora não ouviram um “obrigado” decente….

    Xenofobia também é a dos paulistanos que implicam com as pessoas de outros lugares. E até de outros países, como os bolivianos. A despeito dos bolivianos serem mais de 200 mil na região central não os vemos esmolando ou praticando furtos. E já vamos pra 50 anos de imigração boliviana no Brasil. Com seu trabalho, todos perseverando e subindo na vida, é o que temos visto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s