Suprema Corte… do EUA

A suprema corte brasileira não é la essas coisas, com Gilmar Mendes no comando. Mas pelo menos não faz umas barbaridades como lá nos EUA – pelo menos, não que eu saiba.

O caso é o seguinte. Uma menina de 13 anos foi levada pra enfermaria. Lá, pediram pra tirar a roupa (na frente de uma enfermeira e um inspetor), e, nua, foi quequisitada pra pular e balançar (shake).
O motivo: uma colega disse que ela tinha drogas com elas, e a escola estav procurando essas drogas, que podiam estar escondidas no corpo dela. A menina, que tinha um histórico escolar e disciplinar excelente, não tinhas as drogas com ela. E a mãe processou a escola por busca não razoável (violação da quarta emenda). O caso chegou à suprema Corte.

Eias algumas frases ditas pelos Juízes enquanto discutiam o caso:

Discutindo o que fazer com informações de estudantes:

“A escola podia mandet um registro dos estudantes, como faz a polícia com informantes confidenciais, de forma que a menos que a estudante tenha um histórico de informações acurada, não deveriam acreditar nela”.

Ao que outro respondeu: que estudantes não teriam incentivo pra mentir, pois “podem ser disciplinados se contarem estórias (tales)”.

E quando perguntando o que aconteceu com a menina mentirosa… bem, “nada”.

É ridiculo. Simplesmente ridículo.

slate-search-me-strip-case

Sobre Manoel Galdino

Corinthiano, Bayesiano e Doutor em ciência Política pela USP.
Esse post foi publicado em Política e Economia e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s