Ainda sobre o uso de estatística pela polícia

Um esclarecimento que creio é necessário. Eu não sou contra o uso de estatísticas. MNa verdade, em geral eu acho que nós devemos usar toda a informação disponível para emitir um juízo. Mas há casos em que o princípio de justiça requer que não façamos isso. Considere as notas de uma sala de aula. O objetivo da prova é avaliar quanto um aluno aprendeu num curso. E a prova é uma forma imperfeita de medir isso. Porém, é sabido que notas em cursos similares do passado, bem como outras medidas estão altamente correlacionadas com o aprendizado do aluno em uma disciplina. Porém, não é justo atribuir notas com base nessas informações de outros cursos, sendo o mais correto desprezar essas informações, ainda que elas pudessem aumentar nossa taxa e acerto.

Em outras palavras, não se trata apenas da eficiência e racionalidde do procedimento, mas também de uma questão de justiça, algo que não fui muito claro no post anterior.

Anúncios

Sobre Manoel Galdino

Corinthiano, Bayesiano e Doutor em ciência Política pela USP.
Esse post foi publicado em Política e Economia. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s