Avaliando Dilma e Serra no Jornal Nacional

A blogosfera mais de esquera está reclamando do tratamento dado pelo William Bonner à Dilma, e dizendo que foi subserviente com Serra. Falaram até em sexismo. Eu não tinha visto os debates e nem ia comentar, mas diante de tanto falatório, resolvi assistir às entrevisras com Dilma e Serra. Eis minhas impressões, mas uma aviso. Ao contrário do que muita gente faz, não vou avaliá-los pela capacidade deles em se comunicarem com o chamado eleitor médio. Vou analisar se as coisas fazem sentido para mim ou não, como eleitor. Afinal, eu não sei o que pensa o eleitor médio, nem como ele pensa, pois nem sei quem é o tal eleitor médio.

Primeiro devo dizer que não achei nada demais as perguntas feitas à Dilma. Na verdade, algumas perguntas foram até mal aproveitadas por ela, como a do desempenho econômico comparativo. Se é verdade que até 2006 o desempenho comparado do Brasil era ruim, agora pós crise, isso não dá pra dizer mais. Fomos muito bem na crise, dentro do possível, e países como Argentina enfrentam instabilidades (inflação) que não temos aqui. A Dilma é que aproveitou mal.

Com relação ao Serra, achei que no começo eles mandaram mal, pois as perguntas não eram voltadas pro embate de idéias, mas para satisfazer a curiosidade do eleitor do Serra: “Você não devia criticar o Lula, sendo de oposição?”. Ora, mas que pergunta é essa? Discutir estratégia eleitoral? O eleitor quer saber de idéias, planos, projetos, ações realizadas no passado para decidir seu voto, e não saber se a estratégia do Serra é a melhor para ele.

No mais, achei que eles foram levemente mais complacentes com o Serra que com a Dilma. Agora, é viagem petista dizer, como ouvi por aí, que a pergunta do mensalão foi pra criticar o PT. Os petistas, ao invés de focarem nisso, deviam ter notado que o Serra respondeu muito mal a questão da aliança com o Roberto Jefferson, e a Dilma foi muito melhor na pergunta da aliança com o Sarney, Collor etc.

Em resumo, acho que a globo fez um bom jornalismo com a Dilma, um jornalismo fraco com o Serra e ponto. O resto é viagem petista.

ps.: Parece-meu exagertado falar em sexismo. Acho mais fácil ser anti-petismo que sexismo. Se fosse o Eduardo Haddad o candidato do Lula, o Bonner teria feito diferente? Creio que não.

Sobre Manoel Galdino

Corinthiano, Bayesiano e Doutor em ciência Política pela USP.
Esse post foi publicado em Manoel Galdino, Política e Economia e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s