Macroeconomia

Para aqueles que acreditam em macroeconomia, um artigo sobre a função de produção Cobb-Douglas.

E um comentário sobre essa função. Foi amplamente demonstrado, já há muito tempo, nas assim chamadas controvérsias do Capital (começou com Ricardo, passou pelo Marx, chegou na teoria neoclássica e austríica, passou pelo Hayek, e parou na controvérsia de Cambridge (Samuelson-Sollow vs Joan Robinson e cia.), que a agregação de capital era conceitualmente inconsistente. Porém, empiricamente ela era válida e, portanto, uma defesa instrumentalista ainda podia ser feita a respeito dessas funções.

O artigo do link acima é uma crítica de que também a argumentação instrumentalista não é válida, pois a estimação de um Cobb-Douglas significaria nada mais nada menos do que estimar a identidade contábil de que o PIB = Lucros + Salários (numa economia simples). Eu tinha usado essa argumentação instrumentalista outro dia com um amigo meu que criticava a função de produção agregada justamente invocando as críticas srafianas. Parece que eu estava errado afinal, embora eles aparentemente desconhecessem esse resultado do artigo citado.

ps.: Em minha defesa, minha monografia de graduação foi, justamente, sobre uma das primeiras controvérsias do capital. Mas eu simplesmente havia cansado da crítica pela imprecisão conceitual. Ou antes, achava ela insuficiente.

pstu.: Nada a ver, mas acho importante lembrar aos meus colegas cientistas sociais que admiram os economistas. Se você não gosta, por exemplo, de um conceito como capital social, fique tranquilo. Macroeconomistas tampouco sabem o que significa capital, como o artigo citado mostra.

pstudoB: tem umas coisas que as pessoas precisam se perguntar. Por exemplo, será que a empregada doméstica da sua casa ganha muito menos do que uma equivalente nos EUA porque a produtividade dela é menor? Ou porque tem menos acesso a bens de capital que aumentem a produtividade do trabalho (ferro, aspirador de pó etc.)? É o menor capital humano dela (sic) que faz com que ela tenha menor produtividade? Ou será que a teoria de que o salário é igual a produtividade marginal tem alguma coisa errada?

Sobre Manoel Galdino

Corinthiano, Bayesiano e Doutor em ciência Política pela USP.
Esse post foi publicado em ciência, Manoel Galdino, Política e Economia e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s