Mundo da política e da academia

No breve tempo em que participei de campanhas políticas mais ativamente (duas campanhas, com pouco dinheiro e muitas idéias), acabei perdendo a paciência e voltando feliz só pra torre de marfim que é a academia. Meio simplisticamente, dizia a quem perguntava que eu gosto é da verdade, e na política não dá espaço pra verdade.

O problema é que, dizendo assim, tudo se passa como se eu fosse simplesmente um naivete, tantop sobre a política, quanto sobre a academia. E obviamente eu sei que a vida é mais complicada que isso. Mas agora eu li um texto do Andrew Gelman que colocou as coisas em termos melhores. Criticando o Lawrence Summers, ele explica:

“this looks to me like a worst-of-both-worlds combination of the academic’s freedom to speculate and hypothesize and the politician’s air of certainty”

Realmente, o problema fundamental é esse mesmo. Um acadêmico fazendo político acaba combinando o pior dos dois mundos, resultando em alguém que está sempre lutando e defendendo posições vigorosamente, e especulando hipóteses o tempo todo para sustentar seus argumentos.

Sobre Manoel Galdino

Corinthiano, Bayesiano e Doutor em ciência Política pela USP.
Esse post foi publicado em ciência, Manoel Galdino, Política e Economia e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s