Previsões do “mercado”

O “mercado” reduziu mais uma vez sua expectativa de inflação. Deixando de lado o fato de que não é o mercado coisa nenhuma que fez isso, vejamos as últimas expectativas: 6,31%, 6,27%, 6,22% e agora 6,19%. Really?

Se você olhar no Boletim Focus, divulgado pelo banco central, eles colocam que esses números são a mediana, no agregado(?), das previsões. E não tem margem de erro não, para essa mediana? Eles consideram tal mediana um parâmetro populacional, é?

Economia tem tanta econometria e eles nem para usarem um modelo mais sofisticado? Como cada instituição consultada deve ter o seu próprio modelo, eles poderiam combinar as previsões dos modelos (há formas Bayesianas, mas não só) e reportar a combinação dos modelos, e não simplesmente uma mediana, sem erro padrão.

E o uso das casas decimais? Tudo bem que eles estão prevendo não a inflação, mas o valor que será medido pelo IPCA. Mas mesmo assim, alguém realmente acha que é significante uma variação de 6,22% para 6,19%? Não só isso, como se trata da mediana, se as intituições consultadas forem as mesmas, basta que apenas duas ou três instituições mudem suas opiniões para mudar a mediana. Em suma, é ridículo. Mais da parte do Banco Central que da mídia, que precisa vender jornal todo dia e tem que inventar notícia de vez em quando.

Sobre Manoel Galdino

Corinthiano, Bayesiano e Doutor em ciência Política pela USP.
Esse post foi publicado em estatística, Manoel Galdino, Política e Economia e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s