Cabo Bojador

A propósito desse texto do Amálgama (apenas medianamente bom, tenho algumas discordâncias), fui investigar o que é o tal Bojador no famoso poema de Fernando Pessoa:

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas foi nele que espelhou o céu.

E descobri que no séc. XV, os portugueses não conseguiam passar do Cabo Bojador, que fica um pouco abaixo do Marrocos, na África. Os navios que chegavam até aquele ponto invariavelmente não retornavam. Foi Gil Eanes, em 1434, quem conseguiu contornar o Cabo Bojador. Simbolicamente, essa ultrapassagem do Cabo Bojador ajudou a derrubar os mitos medievais de montsos Marinhos e deu impulso às navegações portuguesas que, como todos sbem, culminaria entre outras coisas na “descoberta” do Brasil.

Chamem-me inculto, mas o poema do Fernando Pessoa adquiriu novo significado para mim, agoa que sei o significado do Bojador.

Sobre Manoel Galdino

Corinthiano, Bayesiano e Doutor em ciência Política pela USP.
Esse post foi publicado em Manoel Galdino, orquídeas selvagens, poesia e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Cabo Bojador

  1. luizgusmao disse:

    pois aqui vai mais uma revelação: ali babá não era o chefe dos 40 ladrões. ele é um pobre lenhador q conseguiu enganar toda a quadrilha: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ali_Bab%C3%A1

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s