Lobby

Esses dias tivemos dois exemplos de um dos fenômenos mais importantes do mundo político e, no entanto, ainda mal compreendido: a força do lobby.

Os EUA afirmam que vão vetar o pedido da Palestina ser reconhecido na ONU como um Estado soberano, devido ao lobby sionista, que é muito forte nos EUA. Obviamente eles não têm argumento nenhum para defender essa posição, o que só torna ela mais insustentável e ridícula politicamente.

E o governo concedeu aumento de IPI aos carros importados, para proteger a indústria automobilísitca brasileira de uma concorrênciazinha que fosse. Mais uma vez, tudo indica para o lobby.

Nesses casos, impressiona também a influência desses lobbies sobre a mídia, seja americana, seja brasileira. Num caso, por razões políticas (sionismo), no outro, aparentemente por razões econômicas (montadoras são dos maiores anunciantes na mídia).

Anúncios

Sobre Manoel Galdino

Corinthiano, Bayesiano e Doutor em ciência Política pela USP.
Esse post foi publicado em Manoel Galdino, Mídia, Política e Economia e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s