Arquivo do mês: maio 2012

Democracia Cognitiva, por Farrell e Shalizi

Leitores usuais do meu blog sabem que eu gosto bastante do que o Cosma shalizi escreve no blog dele. Talvez não saibam que gosto também do que o Henry Farrell escreve no the Crooked timber (gosto menos o que ele … Continuar lendo

Publicado em internet, Manoel Galdino, Política e Economia | Marcado com , , , | Deixe um comentário

O absurdo que é o direito autoral

Leitores antigos sabem que eu sou contra as patentes. Mas talvez vocês não saiabm que sou contra também o direito autoral. E deveria qualificar essas afirmações, para que vocês possam entender exatamente em que sentido sou contra o direito autoral … Continuar lendo

Publicado em Manoel Galdino, Política e Economia | Marcado com , | 1 Comentário

Marx

Foi aniversário do Barbudo, e temos dois excelentes textos no Amálgama sobre ele. Um é uma resenha do Celso Barros, do falecido (interinamente?) blog NPTO, de um livro organizado pelo José Paulo Neto, e um texto de um tal Lanchester, … Continuar lendo

Publicado em Manoel Galdino, Política e Economia | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

No ônibus

Um micro conto… Aperto tão grande, mas tão grande, que ele descobriu, apesar do clichê, como uma sardinha deve se sentir na lata de sardinha.

Publicado em Manoel Galdino, orquídeas selvagens | Marcado com | Deixe um comentário

Power-law distribution and the right question

I really didn’t like this article at Forbes. I agree with the main line of the article, but not with one of the reasons to support the main argument. The central thesis is that it’s not enough to know math … Continuar lendo

Publicado em estatística, Manoel Galdino | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Ciência, com C maiúsculo

Outro dia, conversando com dois jovens pesquisadores (pós-graduandos), eles disseram que ainda querem mudar o mundo. E eu recomendei a eles superarem isso logo. Não é que eu seja cínico. Pelo contrário, acho o cinismo algo detestável e mesmo perigoso. … Continuar lendo

Publicado em Manoel Galdino, orquídeas selvagens | Marcado com , , | 1 Comentário