No. Try not. Do… or do not. There is no try

“Não. Não tente. Faça… ou não faça. Não há tentar”. Eis o que mestre Yoda disse a Luke em seu treinamento Jedi. A princípio parece não fazer sentido o que Yoda disse, afinal, para conseguir algo é preciso primeiramente tentar.

Mas eu creio que o que Yoda disse deve ser interpretado numa chave… agostiniana. Para Agostinho, não se tratava de entender para crer, mas crer para entender. O famoso (?) “credo ut intelligam” de Santo Anselmo, ou crer para entender (inteligir). Na filosofia da religião católica, uma questão sempre presente é o que fazer com os ateus. Dar provas a eles da existência de Deus? Convencê-los por meio de provas? Para Agostinho, é partindo da Fé que se entende, e não entendendo (vendo provas) que se acreditará. Partindo dessa chave, creio que Yoda pensa mais ou menos desse jeito. É preciso primeiro ter fé de que é possível se fazer algo, e não fazê-lo primeiro para só então acreditar que é possível.

Três outros filmes, creio, podem nos ajudar a entender ainda mais essa “filosofia”. No filme Gattaca, há uma cena (abaixo) em que o personagem do Ethan Hawke vence a disputa a nado com seu irmão, atleticamente superior, Anton. Ele então pergunta a Vincent (Ethan Hawke) como ele consegue. E ele responde: “eu nunca poupei energeia para voltar”.

Em Batman, Dark Night Returns, Bruce Wayne está no poço e não consegue sair de lá. Um outro prisioneiro então diz para ele:

– How can you move faster than possible, fight longer than possible without the most powerful impulse of the spirit: the fear of death.

(…)

– [make the climb] As the child did. Without the rope. Then fear will find you again.

Bruce poderia ou não conseguir fazer o salto. Mas sem a corda, não havia tentativa. Com a corda como proteção, era uma tentativa. Sem a corda, ou ele conseguiria, ou não conseguiria. Do… or do not. There is no try. Ele precisava dar um salto de fé (leap of faith), como no filme Indiana Jones.

Acredite para entender, acredite para fazer. Essa era a filosofia agostiniana, essa é a filosofia de Yoda. Não é de provas que a mente precisa para crer. É o fazer do corpo que trará a crença para a mente. Do or do not. There is no try.

 

Anúncios

Sobre Manoel Galdino

Corinthiano, Bayesiano e Doutor em ciência Política pela USP.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura, Manoel Galdino, pop e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s