Livros de 2016 (e 2015…)

Se eu fosse bom em escrever, ia conseguir resumir em poucas linhas os livros que li em 2016 (e 2015, porque minha memória é ruim e tem livro que devo ter lido em 2015 e acho que foi 2016). Como não sou, falo dos livros mal-ajambradamente mesmo.

  1. Between the World and Me, do Ta–Nehisi Coates. Quase certeza que li esse livro em 2015 ainda. Livro fantástico, e que teve um impacto profundo na minha forma de ver o mundo.
  2. Nexus (outro que pode ter sido de 2015). Livro de ficção científica. É um mundo em que dá para fazer upload de conhecimentos no cérebro, por meio de uma mistura de drogas e programas de computador. Divertido e que coloca algumas questões interessantes, mas nada muito profundo.
  3. Superforecasting, the art and science of prediction, do Tetlock. Livro bem fraco. Dava para resumir em umas 30 páginas. Nessas 30 páginas teriam coisas bem úteis, o resto não acrescenta muito. Se você não conhece nada do trabalho dele, dá para tirar um pouco mais de coisa do livro e pode valer ler a metade dele. O final, em que ele fica falando de liderança, é pura bullshetagem para vender na seção de business.
  4. Misbehaving: the making of behavioral economics, do Richard Thaller. Livro muito bom. Conta a história intelectual do Thaller e, por extensão, da criação do campo da ciência comportamental (behavioral economics + na psicologia, direito etc.), os embates no interior da academia… Aprendi muito com o livro, mesmo já tendo lido o livro do Kahneman e outros trabalhos na área. Não chega a ser um manual, mas creio que serviria como auxílio para um curso.
  5. On Bullshit, do Harry Frankfurt. Descobri esse livro pequeno após uma referência a ele num artigo sobre o Trump. Esperava um pouco mais do livro, mas é útil a distinção entre quem se engaja em bulhestagem e o mentiroso. Ainda mais que pós-verdade foi escolhida palavra do ano pelo dicionário Oxford. Eu não li o que eles escreveram sobre pós-verdade, mas parece-me que, mais do  que dizer que o Trump é um mentiroso, ele de fato é cheio da bullshetagem.
  6. Tempos vividos, sonhados e perdidos, do Tostão. O livro mostra a visão do Tostão sobre o futebol, misturado com a vida do próprio Tostão, numa espécie de curto livro de memórias. Tem várias passagens deliciosas, mas o livro não tem uma fluidez tão boa. Às vezes parece uma coletânea de artigos de jornais.
  7. Without You, There is no Us, de Suki Kim. É um livro que conta o tempo que a autora passou na Coreia do Norte, ensinando inglês numa Universidade de lá. Instrutivo sobre como é a Coréia do Norte. Tem umas passagens emocionantes sobre como foi a separação da Coréia do Norte e do Sul, já que a autora é sul-coerana e a família dela viveu na pele o drama da separação (o avô estava em viagem de negócios no que seria Coréia do Norte e nunca pode voltar pro Sul, por exemplo). Mas é meio repetitivo e no geral a leitura não flui tanto. E as partes sobre a vida dela são… desinteressantes. Parei um pouco depois da metade.
Anúncios

Sobre Manoel Galdino

Corinthiano, Bayesiano e Doutor em ciência Política pela USP.
Esse post foi publicado em Política e Economia e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s