Arquivo da tag: poesia

Crap

Em Teresina, vento frio e pálido Tremelique, pileque, pastiche Silêncio, gritava Antônio, calado Condenado, murmurava cabisbaixa Alice A que deu o azo? shhhhhhhhh shhhhhhhhhh … … … … … Mais um minuto de silêncio Cores, cores, mil cores Quem ousa … Continuar lendo

Publicado em Arte e Cultura, Manoel Galdino, orquídeas selvagens, poesia | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Um poema e uma lista de filmes

Um mini poema e uma lista de filmes – que de besta só tem a chamada, falando de diamantes pro Cérebro (?). A lista. O poeminha We’re afraid Our deepest fear Of the loneliness said There’s no dear We only … Continuar lendo

Publicado em Arte e Cultura, english, orquídeas selvagens, poesia | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Tira – Mundo Formigante 6

Tira em homenagem ao poeta gaúcho Mario Quintana. Referência direta ao poema Simultaneidade.

Publicado em Política e Economia | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

O Caminho Não Escolhido

Um amigo, André, foi quem me apresentou ao poema clássico do Robert Frost, The Road Not Taken. É uma poema que está inclusive no filme Sociedade dos Poetas Mortos. Eu particularmente sempre procurei tê-lo em mente em minhas decisões importantes. … Continuar lendo

Publicado em Arte e Cultura, Manoel Galdino, orquídeas selvagens, poesia | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Suspicious Minds e Paulo Leminski

Quando pedi uma sugestão de uma música do Elvis, uma amiga que está de partida para Curitiba me sugeriu Suspicious Minds. Nesse domingo frio em São Paulo, parece-meu adequado. E Paulo Leminski também: Um dia vai ser Pelos caminhos que … Continuar lendo

Publicado em Arte e Cultura, orquídeas selvagens, poesia | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Virais, mídias sociais… a diferença entre o pago e o não-pago?

Pelo que me consta, os dois vídeos abaixo são a febre do momento nas mídias sociais do Brasil. Um é a tentativa de uma banda colocar suas músicas pra serem ouvidas, a outra é uma boa sacada da Vivo, dialogando … Continuar lendo

Publicado em Manoel Galdino, Mídia, poesia | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Poesia

Podia ir pro twitter, mas sacumé, né? Sou mais blogueiro que twitteiro… A epifania de hoje é que escrever uma tese de doutorado é poesia. Sim, poesia. Pode ser uma poesia meio Augusto dos Anjos, pode ser meio Robert Frost, … Continuar lendo

Publicado em Manoel Galdino, poesia | Marcado com , , | Deixe um comentário