Detalhes da construção do Morumbi

Muita gente tem criticado – com razão – a possibilidade de investimento do Estado na construção do estádio do Corinthians. Como resposta, muitos acusam o Morumbi de também ter sido construído com dinheiro público, devido às ligações da diretoria do São Paulo com o governo do estado de São Paulo (Laudo Natel, presidente do São Paulo, viria a ser vice-governador e governador do Estado nos anos 60, fase de finalização da construção do Estádio).

Mas o que poucos comentam sãos os negócios do São Paulo antes da construção do Morumbi e que ajudaram a viablizar o dinheiro do próprio São Paulo investido na construção do Estádio. O objetivo desse post é justamente trazer algumas informações sobre esses detalhes da construção do Morumbi, que mostram um passado nebuloso…

Durante a II Guerra Mundial, qualquer ligação com a Alemanha ou Itália era muito mal vista no país, especialmente após o Brasil se aliar contra os países do Eixo. Inicialmente o São Paulo tentou tomar o Palestra Itália do Paleiras, mas sem sucesso. MAs em São Paulo não havia apenas italianos, mas também alemães. Nesse contexto, os donos do Canindé, que eram da comunidade alemã em SãoPaulo, temiam ver o seu patrimônio confiscado pelo governo, e venderam-no ao São Paulo, em 1944, pelo valor de 740 contos de réis.

É de se imaginar que, temendo perder seu patrimônio, os donos do Canindé negociaram em posição desvantajosa e venderam o Canindé a preço muito abaixo do valor de mercado. Do mesmo jeito que muitos banqueiros suícos enriqueceram com a desgraça alheia durante o Nazismo, será que o São Paulo também se aproveitou da fragilidade alheia para construir seu patriônio? Quanto valia 740 contos de réis? Muito ou pouco?

É difícil dizer sem ter vivido naquela época.  Inicialmente, vale destacar que, segundo a wikipedia, o terreno (não o estádio, só o terreno) do Palestra Itália foi adquirido, em 1920, por 500 contos de réis. Ora, como é possível que, mais de 20 anos depois, um terreno com instalações (não era um estádio ainda, mas campo, vestiário etc. e servia de clube para os antigos donos e sócios) e demais dependências pudesse valer praticamente a mesma coisa, ainda mais que inflação no Brasil sempre foi alta?

Corrigindo esse valor pelo IPC da FIPE, o São Paulo pagou, a valores de hoje, 500 mil reais pelo Canindé. Esse valor é, provavelmente, menos (em termos reais), do que o valor pago pela compra do terrno do Palestra Itália em 1950, estimado em 600 mil reais na wikipedia (como o IPC da FIPE só vai até 1939, é difícil estimar precisamente o valor. Contudo, usando correção até 1939, dá os mesmos 500 mil reais do São Paulo. E como houve inflação no período 1920-1939, é certo que o terreno do Palestra foi muito mais caro que o Canindé inteiro).

Quando o São Paulo decidiu construir seu estádio, não pode usar o terreno do Canindé por causa da Marignal, que estava sendo contruída e desapropriou parte do terreno. Quando dinheiro levou o São Paulo nessa desapropriação? Não sabemos.

Depois, o São Paulo vendeu o Canindé para um membro da diretoria, que no ano seguinte o vendeu para a Portuguesa (infelizmente não sei o preço, talvez haja em algum documento da Portuguesa). Eu diria que essa é mais uma operação suspeita, afinal, porque um diretor do São Paulo compraria um campo + infra de treinamento, e revenderia um ano depois? Lavagem de dinheiro? Apenas um gesto de boa vontade para ajudar o clube a construir o Morumbi, já que o dinheiro da venda do Canindé foi utilizada na construção do Morumbi?

Não sei a resposta, obviamente. Mas a coisa não pára por aí. O terreno do Morumbi, foi em parte doado para o São Paulo, em acordo com a prefeitura. Só então começou a ser construído. É engraçado que muitos São Paulinos dizem que o São Paulo ficou sem ganhar título por causa da construção do Estádio. Pois é, não teve nenhuma relação com um tal Santos de Pelé, né?

Em 1970, o São Paulo terminou o seu estádio. Ainda hoje há acusações de uso de dinheiro público. Ainda que não tenha trazido elementos novos a esse respeito, creio que é interessante saber que as coisas nunca são tão bonitas quanto alguns dizem por aí.

ps.: se você está cruisos porque eu gastei tempo pra escrever isso tudo, bem, quando canso da Tese de Doutoramento, descanso a mente lendo notícias de esporte e, de tanto ler abobrinhas sobre o Estádio do Corinhtians e comentários sobre o Morumbi, decidi escrever isso aqui.

About these ads

Sobre Manoel Galdino

Conrthiano, Bayesiano e Doutor em ciência Política pela USP.
Esse post foi publicado em futebol, Manoel Galdino, Política e Economia e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

40 respostas para Detalhes da construção do Morumbi

  1. rodolpho disse:

    HAHAHAHA
    Você tá de brincadeira! Eu acho que o São Paulo mora sem pagar aluguel na cabeça de cada corintiano.
    Se compramos e vendemos o canindé, qual é o problema? Vai dizer que o Corinthians não comprou por questões morais? Faz me rir. E pra evidenciar o argumento você coloca texto da wiki. O que que é isso?
    Sobre o Morumbi, foi um terreno doado por uma imobiliária, que tinha interesse em valorizar os outros terrenos que tinha no bairro. Não é que nem o Corinthians que já teve um terreno doado pela prefeitura e agora teve mais outro. Isso sim é um absurdo.
    Qual é o problema do Natel ter virado governador? Se o Andres virar vereador vai colocar tudo em suspeição? Obviamente as amizades e declarações desse sujeito já mostram que ele é.

    Mas tudo bem, já me conformei que vocês ganharão um estádio, infra estrutura e, talvez, a abertura da copa. Assim é a história do Corinthians, pouca coisa é realmente conquistada, muito lhe é dado. Que bom. Isso valoriza nossas Libertadores e nossos Mundiais.

  2. sergio disse:

    na década de 20 o pais passada por uma das poires crises, devido ao preço do café, o qual o governo defendia arduamente.
    Não posso falar com certeza sobre inflação naquele período, mas leve em consideração a quebra de 1929. com certeza ela teve início bem antes daquela data.

    Para finalizar, a portuguesa não comprou o estádio dpo São Paulo e sim de uma pessoa que havia comprtado do São Paulo antes.
    Basta procurar e ler um pouco antes de falar asneira

  3. Sérgio, o Palestra foi comprado em 1920. Apesar de toda crise, é muito duvidoso que em 1944 os preços dos imóveis fossem iguais ou menor que em 1920…
    Ah, e releia o post e você verá que eu coloquei que o São Paulo vendeu o canindé para uma mmbro da direotira, e depois este vendeu o Canindé pra Lusa, um ano depois…

  4. Não disse que o corinhtians não comprou por questões morais. Provavelmente nem pensavam nisso. Sobre o terreno, teve um acordo da prefeitura ou governo do estado, não foi só a imobiliária não, embora também tenha tido isso.
    Por fim, você duvida que as conexões políticas do Andrés (ele é do PT) não colocam em suspeição todo o dinheiro público que vai entrar no Estádio? É óbvio que tem e terá dinheiro público no estádio do corinthians…

  5. TATUAPÉ disse:

    Manoel Galdino, obrigado pela pesquisa feita e divulgada.
    Eu era inteiramente contra a construção do estádio do Corinthians.
    Mas, depois de ver a zombaria, arrogância, discriminação e incoerência dos são-paulinos, passei a ficar a favor da construção do estádio do Corinthians seja do jeito que for, evidentemente, desde que não haja desvios.
    Essa discussão é inteiramente clubística. Com poucas exceções – Juca Kfouri entre estas – ninguém liga para o dinheiro público, nem sabem o que é isso, bastou colocar o nome Corinthians aí se acham roubados.
    Lá no Morumbi estão para realizar uma obra totalmente desnecessária e com dinheiro público, qual são-paulino se manifesta contra? Só os moradores (SAVIAH) da região, porque sabem o quanto perderão como “puxadinho do SPFC.
    Um erro não justifica o outro mas, dois justificam.
    Abração.

  6. Marcos disse:

    Cara, sinto informar, mas lendo o seu post tenho a impressão de que você não disse coisa alguma.
    Tudo o que você faz é descrever um monte de suposições, saídas da sua cabeça, como se fossem conclusões assustadoras sobre episódios que – pela sua própria descrição – foram perfeitamente lícitos!
    Você não sai do campo subjetivo. A mensagem que seu post me passou foi: “DEVE ter alguma coisa ilícita nessas negociações que o São Paulo realizou antes de construir o Morumbi; EU ACHO que tem problemas”, e por aí vai… Nada, absolutamente nada, concreto. Nenhuma informação pautada em documentos, só um monte de achismos.
    Com todo o respeito, mas se é pra colocar lenha no fogo com boataria, você, que se diz um doutorando, uma pessoa que deveria ser intelectualmente bem aparelhada, poderia se abster de um ato tão estúpido.
    Eu, como sãopaulino, até acredito que o clube possa ter sido favorecido de alguma maneira pelos políticos em algum momento da construção do seu estádio. Afinal, todos os grandes clubes brasileiros são, até hoje, favorecidos pela política nesse país democrático de merda! Dê uma pesquisada nas dívidas que essas agremiações têm com a previdência social (as quais nunca são pagas) e vai saber do que estou falando.
    Agora, se isso ocorreu em algum momento – e não estou dizendo que tenha ocorrido – não se justifica que, hoje, sejamos obrigados a aceitar que se continue a usar dinheiro público em projetos privados, como é o estádio do corinthians. Isso não é um problema entre sãopaulinos e corintianos, mas entre cidadãos que pagam impostos. Se ALGUNS corintianos não querem compreender isso dessa maneira, só lamento: isso mostra o caráter dessas pessoas, adeptos da lei de Gerson (gostam de levar vantagem em tudo, mesmo que isso custe o sacríficio de terceiros).
    Enfim, disse e repito: esperava mais CIDADANIA por parte de um doutorando, e não intriguinhas baratas para azeitar essa discussão pífia e idiota entre Sanchez e Juvenais para saber quem vai ser o dono da bola numa copa do mundo que está pra lá de suspeita…
    Lamentável…

  7. Caro mmrabelo,

    Meu objetivo não era fazer uma reportagem investigativa, mas levantar algumas evidências sobre a história do Morumbi que sugerem problemas, no mínimo de ordem ética. As incertezas estão todas aí e não as escondi justamente porque acho que é o correto a fazer. Por fim, em nenhum momento defendi desvio de dinheiro público pra quem quer que fosse, muito menos violação de leis ou práticas anti-éticas. Sobre dinheiro público para projetos privados, tenho a dizer algo sobre o assunto, mas ando sem tempo agora. Mas pra não deixar muito solto, adianto que por mim o Corinthians jogava no Pacaembu. Eu não ligo do corinthians não ter estádio próprio e, portanto, não vejo com bons olhos dinheiro público sendo investido em Estádios, sejam eles do Corinthians ou mesmo reforma dos demais estádios. Mas tinha que criticar a Fifa tbm nessa história toda…

  8. Humberto disse:

    não tenho nada contra à copa ser realizada fora da RMSP, e citaria como alternativa a cidade de Campinas, onde inclusive existe o estádio do Guarani

    Uma metrópole do nosso porte já é atingida por problemas urbanos demais, até que de repente, arranjam outro: um estádio tailor made para a fifa…

    Podia-se construir um outro aeroporto no terreno da Zona Leste, para aliviar Congonhas, entretanto é considerado muito mais importante termos outro estádio….

    quero só ver agora nosso municipio concretizar a meta de inaugurar 1 estação de metrô por ano, que é o mínimo requerido

  9. Essa fase da guerra deve ter muita coisa ai.
    Igual se fosse levantar como a igreja catolica conseguiu comprar o terreno no centro e como bancou a obra… vai saber.

  10. Rafael disse:

    Recomendo estudo sério antes de postar qualquer coisa.
    Desculpe-me, mas wiki não é fonte confiável. Ser clubista no Brasil impede as pessoas de enxergarem a verdade dos fatos. O SPFC construiu seu estádio em 18 anos de muito trabalho, doações de torcedores ilustres, carnê paulistão, venda de cadeiras cativas e muitas outras ações pioneiras do que hoje as pessoas conhecem como marketing esportivo.
    Seu post é fraco e sem fontes confiáveis, desculpe a franqueza.

  11. oziel disse:

    Meu Caro,

    se voce consegue pensar, raciocinar e concorda com todas as operações ilegais praticadas por Ricardo Teixeira e dirigentes do Corinthians, o que é praticado desde há muito, você só pode ser igualzinho a eles e portanto vai criar seus filhos com os mesmos principios.

    Com certeza voce deve ensinar aos seus filhos que o importante é ganhar, não importa como, roubar, matar, corromper todos e em todos os niveis, lavagem de dinheiro, mafia russa. Sangue de inocentes sendo derramado para patrocionar a compra de titulos para o corinthians e mais um caminhão de outras coisas que voce comm certeza tem conhecimento, mas tambem com certeza voce não está nem aí, não é mesmo, afinal isso é curinthia maladragem.

    [nota do dono do blog: a msg tinha um desrespeito para comigo e eu a alterei, retirando o xingamento. O resto foi inalterado]

  12. Caro,
    peço em primeiro lugar respeito. Em segundo lugar, leia direito e verá que não sou favorável ao RT, ou corrupção.
    Sim, sou corinthiano, mas não era favroável à construção do Estádio (digo era pq agora já foi). Por fim, também não sou favorável à corrupção nenhuma.
    Só porque critiquei a construção do Morumbi não quer dizer que seja a favor da corrupção ou qualquer abobrinha no meu time.

  13. giga maioral disse:

    saiu nota na imprensa de que o Ministerio Público estara investigando a origem do dinheiro que estára circulando pra construção desse estádio que todo mundo sabe nada mais é do que dinheiro Público desviado é claro.
    Mas sem perceber a candidata Dilma estra sofrendo represárias e terá que prestar contas mais cedo ou mais tarde de todo essa roubalheira. pois o que o corinthians está fazendo um emprestimo do qual todo mundo sabe que a divida irá cair no esquecimento

  14. giga maioral disse:

    O Fantástico está preparando uma edição especial para mostrar como funciona e esquema de desvio de dinheiro Público para a construção do estádio do corinthians irá mostrar tbm a influência do pres. Lula no esquema quando ainda era pres. A investigação já dura mais ou menos 5 meses e tudo indica que será uma divida impagavel feita com dinheiro público e bem pensada. Na investigação ira mostrar que nenhum time brasileiro conseguiria 800 milhões do dia pra noite.

  15. giga maioral disse:

    ficou melhor assim.

  16. Essa aqui vai pra TODOS aqueles que estão preocupados com o $$ público que vai ser “doado” ao Corinthians para construir o estádio.

    Ah, e eles ainda arrotam que “nosso estádio foi construído com $$$ particular”

    http://camaramunicipalsp.qaplaweb.com.br/iah/fulltext/leis/L4811.pdf

    http://camaramunicipalsp.qaplaweb.com.br/iah/fulltext/leis/L5073.pdf

    Estes 2 documentos da Câmara Municipal de São Paulo sepultam quaisquer outros argumentos.

    Então, procurem outra coisa para falar contra o Corinthians, pois não?

  17. dorgival disse:

    TIMÃO SEM ESTÁDIO INCOMODA TANTO, ESSES CABRITINHOS!!!
    IMAGINA DAQUI A POUCO COM UM NOVINHO , FEITO COM $ PÚBLICO.ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ

  18. Luiz Paulo Ferreira disse:

    Sr. Manoel Galdino, me faça um favor, volte para a sua tese de Doutorado…. O fato de o você ouvir um monte de ‘abobrinhas’ não lhe da o direito de escrever tantas outras nesse post. Sou Saopaulino de coração, mas isso não me dá o direito de tentar manchar a histíroa e o passaodo de Corintians, Palmeiras ou Santos… Fique sabendo o senhor que todos esses clubes tiveram suas lutas e dificuldades para chegarem onde estão hoje… Eles não estão aí por acaso… Perceba que 80% dos fatos citados por você estão fundamentados em suspeitas e ‘achismo’. e isso não é conduta apropriada para uma pessoa que esta fazendo ‘Doutorado’… Se corintiano sr. Manoel… Mas seja um grande corintiano. continue sentindo orgulho pelo seu clube, mas deixe a história dos outros times de lado. Isso não é problema seu…
    Eu entendo que pela história administrativa do Corintians, esse clube não merece em hipotese alguma ter um estadio próprio. Porém, pela história da nação corintiana, por tudo que essa torcida já fez pelo seu clube, ah não tenha duvida que esse clube tem que ter um estadio sim…
    Eu só discordo dos meios que foram utilizados. Mas isso é somente uma opinião minha.
    De qq. forma Sr. Manoel, volte para o seu Doutorado…

  19. Rogerio da Silva Matias disse:

    Gostaria de dizer que tem muito são-paulino levantando a “saia a toa”, pois que a maioria dos clubes tem ajuda de políticos, é notória não só aqui, mas na própria Europa, (vide Real Madrid, que vendeu em 2000 um terreno a prefeitura de Madrid pelo triplo do preço!) agora o que eu entendi do texto acima foi que antes de qualquer tricolor fazer qualquer tipo de comentário ao estádio corintiano (não que eu goste deles, pois eu sou santista…) favor olhar para o próprio rabo sujo e ficar bem quietinho na miúda mesmo, pois já vi em documentários de políticos da época, que se o São Paulo não tivesse ajuda de políticos como Adhemar de Barros (na manobra do terreno) e Laudo Natel (que deu um substancial apoio financeiro pois era diretor do Bradesco) cujo emprestimo de 10 milhões o avalista, ora veja, absurdadmente foi a própria prefeitura de São Paulo! que vendo o time tricolor aparentemente não conseguiria pagar o montante da dívida ofereceu uma vergonhosa permuta em troca do Pacaembu, (mas o próprio São Paulo percebeu que seria demais…) e olha não me provoquem que a suja história do São Paulo tem muito mais viu!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  20. Junior disse:

    É muito bom que o time da marginal ganhe o estádio, pois nós TORCEDORES de outros times iremos jogar na cara dos curinthianos , ETERNAMENTE , veja bem ETERNAMENTE, que o que se diz TIMÃO, é apenas um timinho sem dinheiro para pagar o própio ESTÁDIO

  21. Corinthiano disse:

    Não entendo porque toda esta bobagem. Utilizar dinheiro do BNDES é direito de qualquer empresa no Brasil. Por que o Corinthians não teria direito? O Corinthians não está recebendo uma doação do governo, mas sim um empréstimo, que deverá ser e será pago pelo clube.

    As conexões políticas do SPFC para construir o Morumbi são mais suspeitas que as atuais do Corinthians, mas como é o Corinthians: “óóóóóó, não pode!”.

  22. tiaguinho disse:

    só nao mencionarao que a imobiliaria que deu o terreno ao sao paulo era do sao paulino e governador do estado adhemar de barros pooderoso politico ligado a laudo natel.tbm nao disserao que a imobiliaria conseguiu um emprestimo junto ao estado(porra o governador era o proprio dono)para fzr a terraplanagem de uma gleba no jardim leonor(nome da mulher de adhemar de barro)na epoca isso foi um escandalo porem soh mais um nas costas de adhemar que no segundo mandato(1963-1967) foi cacado acusado de corrupcao e seu vice o senhor LAUDO NATEL (JA PRESIDENTE DO SAO PAULO)ASSUMIRIA O POSTO DE GOVERNADOR,ele sempre disse que nunca ouve dinheiru publico no morumbi,recentemente a propria diretoria do sao paulo disse que teve 11 milhoes de cruzeiros entre estado e prefeitura em entrevista laudo natel c diz assustado e que nunca soube disso ahahahahahah
    tipico de politico honesto neh “serio nossa nao sabia de nada” era epoca da ditadura imprensa era controlada varios relatos de historiadores dizem que varios caminhoes cm material de obras publicas erao desviados ao morumbi,um time recem formado sem torcida cmo construir um estadio do tamanho do morumbi?
    da onde veio o dinheiro?
    itens que a diretoria tentou explicar toda a grana!
    1-patrocinio cm a antartica 5 milhoes 2-financiamento cm a caixa 5 milhoes 3-vendas de titulos de proprieade 4- vendas de cadeiras cativas 5-carne paulistao 6-doacoes. SINCERAMENTE O SENHOR LAUDA NATEL FOI O CARA FZR UM ESTADIO CM 150 MIL LUGARES CM POUCO DINHEIRO DOACOES E SEM NENHUM CENTAVO D DINHEIRO PUBLICO DEVE SER PQ O CONTADOR DO CLUBE NA EPOCA ERA O PAPAI NOEL OU O COELINHO DA PASCOA .

  23. leopires2011 disse:

    MORUMBI FOI CONSTRUÍDO EM ÁREA PÚBLICA!!! sem contar os incentivos e contribuições diretas do erário municipal e estadual.

    O Morumbi foi construído em um terreno que pela Lei de zoneamento e loteamento urbano da época era destinada a PARQUE E PRAÇA PÚBLICAS, sendo portanto, ÁREA PÚBLICA.

    Sempre que um projeto de loteamento é submetido à municipalidade ele deve ser avaliado segundo a legislação vigente, na época – e neste ponto é até hoje-, o projeto de loteamento deve reservar áreas para as vias públicas (ESPAÇO PÚBLICO), e, proporcionalmente à área loteada, devem ter reservas de áreas para construção de parques e praças públicas (ESPAÇO PÚBLICO).

    O “x” da questão é saber como foi feita a manobra política e jurídica para que todas as áreas destinadas à praças e parques públicos fossem concentradas num único espaço e assim doadas pela Imobiliária Aricandura ao SPFC com a ANUÊNCIA da PMSP (interviu como anuente na doação justamente pq. havia interesse público nas áreas públicas destinadas aos parques e praças públicas – óbvio!).

    A Imobiliária em questão fez uma doação de área que não era mais sua era área pública destinada a parques e praças e encontrou um jeito de obter vantagem para si (com a valorização do entorno) e para outrem (o donatário SPFC) – com politicagem e corrupção na PMSP, óbvio!

    E mais, dos 99.873,00m2 da área doada, 1/4 deveria ser destinado para um parque infantil mantido pelo SPFC e franqueada a entrada ao público em geral sem qualquer distinção. Outros 25.000,00m2 da área doada ou proveniente de outros negócios, desde que contíguos, deveriam ser empregado como ‘parque de estacionamento de automóveis’- que na verdade não existiram e que na realidade abrigam a área social do clube SPFC, ou seja, mais um espaço público nas mãos de particulares!!!

    A fonte é a ESCRITURA PÚBLICA DE DOAÇÃO DO TERRENO DO MORUMBI: http://i4.photobucket.com/albums/y136/jan_sobieskiiii/saopaulofc/esc-spfc-00.jpg

    Em resumo, o Estádio do Morumbi foi construído com recursos provenientes de manobras financeiras questionáveis (compra e venda do Canindé), oportunismo econômico (desapropriação de parte do Canindé para construção da Marginal Tietê), politicagem (Natel tanto no Bradesco como no Governo do Estado – o palácio dos bandeirantes teve construção iniciada em 1955 e a sede do governo estadual se mudou para lá em 1964 – coincidência!?!??!?! aaaah acho que não né!!!) e corrupção de imobiliárias, notários, construtoras, empreiteiras e muitos outros agentes públicos e particulares.

    Minha opinião é: não pode ter dinheiro público em estádio particular nenhum diretamente e mesmo que seja indiretamente tem que ter muitos critérios.

    Abraços alvinegros.

  24. wellyton francilino disse:

    Boa tarde! Sem dúvidas na época da ditadura do regime militar que imperou no Brasil durante muitas décadas, foram feitas coisas que até mesmo Deus duvida, muita corrupção, muitos assassinatos e muitas outras coisas das quais temos que nos envergonhar… Uma delas, certamente, foi a construção do atual estádio do São Paulo Futebol Clube, a qual, nos dias de hoje, não seria possível, não sem cassações de mandatos eletivos e muito escandalo jornalistico…
    Nos dias de hoje, não seria possível sequer, que o presidente de um clube de futebol se tornasse Governador de um Estado Federativo…
    Muita coisa errada foi feita sim, e segundo muitas fontes, o estádio do São Paulo Futebol Clube foi construído com “dinheiro frio”…
    Certamente algo do qual não podemos nos alegrar, mas como dizem… “aguas passadas não movem moinhos”…
    Hoje existe muita dúvidas sobre a legalidade do empretimo feito ao Corinthians para a construção do seu estádio e também existem dúvidas sobre a legalidade da isenção de impostos dada ao Corinthians pela atual prefeitura de São Paulo…
    No entanto, quem vive na cidade de São Paulo sabe muito bem que a tal região do itaquera, localizado da zona leste da cidade de São Paulo, é uma região pobre e sem muitos investimentos, é uma região da qual seus moradores têm que sair de casa todos os dias, praticamente na madrugada, para trabalhar em outras regiões da cidade de São Paulo…
    Por isso, bem ou mal, o estádio do Corinthians trará muitos investimentos para a Zona leste da cidade de São Paulo, não só pela construção do estádio, mas também pelos outros investimentos esperados devido a construção do estádio do Corinthians, como shoppings, cujos quais trarão muitas vagas de emprego para a região e outras construções importantes também….
    Considera-se correta a isenção de impostos concedida pela prefeitura da cidade de São Paulo pois o retorno será muito mais benéfico para a Cidade de São Paulo e principalmente para a pobre Zona Leste de São Paulo…
    Outro lado positivo com a construção do estádio do Corinthians é a participação da cidade de São Paulo na realização do Campeonato Mundial de Futebol, o que trará maior visibilidade internacional para a cidade de São Paulo, e em consequencia mais investimentos e um grande crescimento no setor turistico da cidade que movimenta milhões e milhões de reais todos os anos…
    Então economicamente falando, já que é isso o que realmente importa, a Prefeitura de São Paulo deu uma “semente” para o Corinthians plantar para que depois a cidade de São Paulo pudesse colher os frutos…

    Boa tarde a todos, e procurem pensar além da rivalidade do futebol porque enquanto vocês discutem sobre futebol, os times estão ganhando milhões de reais e lembre-se você que esta criticando… provavelmente você não mora na POBRE E DESAFORTUNADA ZONA LESTE DA CIDADE DE SÃO PAULO….

  25. Renato Barreto disse:

    Srs. sou Corinthiano e não clubista, não sou obrigado a aceitar sujeiras por trás de bastidores. Naquele tempo também surgiram muitas dúvidas, questionamentos de onde estava vindo tanto dinheiro, outra através das fotos no tempo ao redor de onde iria ser construido o estadio prestem atenção que não tinha nada.
    Segue o Link para acompanhar.. http://pt.wikipedia.org/wiki/Est%C3%A1dio_Ol%C3%ADmpico_Jo%C3%A3o_Havelange
    O terreno foi importante, mas, o mais nisso tudo foi a grana preta que era pra fazer o que é hj.. vou dar um ex: do estadio Estádio Olímpico João Havelange, olhem o link pode ver o que diz a historia, uma construção 100% feita pelo governo Cesar Maia e de propriedade municipal, mas arrendado pelo Botafogo… O Corinthians foi beneficiado em partes, por favor já é hora de acabar com história.

  26. Beto disse:

    A imobiliaria que o sr. rodolpho menciona se chamava Aricanduva e seu proprietário era Adhemar de Barros, que conseguiu um empréstimo com o Governo do Estado para terraplanar e criar toda infraestrutura em uma gleba na região do Morumbi. Adinhem agora quem era o Governador do Estado…Rsss… Exatamente!!! o próprio Adhemar de Barros. Um escândalo de corrupção na época, dentre vários do Adhemar, que viria a ser cassado anos depois. O bairro com todas as benfeitorias passa a se chamar justamente JARDIM LEONOR, nome da esposa do Adhemar…
    Como vê, é o CORINTHIANS que mora sem pagar aluguel na cabeça não só dos sãopaulinos como também dos santistas, palmeirenses e o resto todo.

  27. Victor disse:

    A verdade é uma só, unico estadio com dinheiro propio é do VERDÃO, ess sim ninguem tem nada para falar, nunca preciamos e nunca vamos precisar de dinheiro publico, Palestra esta ficando um Baita Arena a melhor do Brasil e tudo isso com dinheiro propio…..

  28. valmir silva disse:

    Nao acho legal o Wikipedia como fonte, ai é dose em doutor.
    Que feio em corintiano amargo….

  29. Marli disse:

    Esse blog está muito errado quanto ao Morumbi, precisa se instruir e ler mais filho, vc não sabe de nada sob re a construção do Morumbi.

  30. Marli disse:

    Em 1944, o São Paulo adquiriu o Canindé, por Cr$ 12.000.000,00 que passou a ser o seu campo. Mas o Canindé só era utilizado como sede social e local para treinamentos; a área era pequena para a construção de um grande estádio e então surgiram ideias e projetos para a viabilização de uma praça esportiva em algum outro local da cidade.
    O sonho de construir um grande estádio começou a se tornar realidade. A idéia inicial era a área onde atualmente encontra-se o Parque do Ibirapuera, na época uma região alagada, mas o então vereador Jânio Quadros impediu que o clube recebesse a área da prefeitura. O local escolhido foi uma área na região do Morumbi, praticamente desabitado, que estava em processo de loteamento imobiliário.
    Em 4 de agosto de 1952 terreno foi doado para a construção do Morumbi pela Imobiliária e Construtora Aricanduva. Neste mesmo ano, 1952, o presidente do clube, Cícero Pompeu de Toledo, procurou Laudo Natel, ex-diretor do Bradesco, propondo-lhe que assumisse o clube administrativamente.
    No dia 15 de agosto de 1952, Monsenhor Bastos abençoou os terrenos e foi lançada a campanha Pró-Construção do Morumbi. Foi eleita uma comissão constituída pelo presidente Cícero Pompeu de Toledo e pelos seguintes nomes: Piragibe Nogueira (vice-presidente); Luís Cássio dos Santos (secretário); Amador Aguiar (tesoureiro); Altino de Castro Lima, Carlos Alberto Gomes Cardim, Luís Campos Aranha,Manuel Raimundo Pais de Almeida, Osvaldo Artur Bratke, Roberto Gomes Pedrosa, Roberto Barros Lima, Marcos Gasparian, Paulo Machado de Carvalho e Pedro França Filho Pinto. Iniciava-se então, uma nova fase na vida do São Paulo Futebol Clube.
    Parte do dinheiro da venda do Canindé (vendido à Portuguesa de Desportos em 1956) foi revertido em material de construção. Toda a receita do clube também foi investida na construção do estádio, ficando o time num segundo plano. As obras para a construção do novo estádio começaram em 1953.
    No dia 31 de outubro de 1956, o então prefeito de São Paulo, Wladimir de Toledo Piza, autorizou um empréstimo de CR$ 5.473.000,00 da Prefeitura e CR$ 5.500.000,00 do Governo do Estado (juntos, representam 4,54% do valor da obra [2] ), para a construção do estádio.
    O projeto do estádio do Morumbi teve a criação do arquiteto Vilanova Artigas, um dos principais representantes da “escola paulista” da arquitetura moderna.
    Alguns números do Morumbi: para o desenvolvimento do projeto foram necessárias 370 pranchas de papel vegetal; cinco meses foram consumidos nas terraplanagens e escavações, com o movimento de 340 mil metros cúbicos de terra; um córrego foi canalizado; o volume de concreto utilizado é equivalente a construção de 83 edifícios de dez andares; os 280 mil sacos de cimento usados, se colocados lado a lado, cobririam a distância de São Paulo ao Rio de Janeiro; 50 mil toneladas de ferro, que daria para circundar a Terra duas vezes e meia.
    Num determinado momento, uma troca foi proposta pela prefeitura que ficaria com o Morumbi e o São Paulo, com o Pacaembu. Mas Laudo Natel, apoiado por toda a diretoria, prosseguiu a batalha, após a morte de Cícero Pompeu de Toledo.
    [editar]Estreia

    A partida que inaugurou o estádio aconteceu no dia 2 de outubro de 1960. O São Paulo venceu o Sporting Lisboa, por 1×0. O árbitro da partida inaugural foi Olten Ayres de Abreu. O primeiro gol do Morumbi foi marcado por Peixinho (Arnaldo Poffo Garcia), aos 12 minutos de jogo, diante de 56.448 pessoas que lotavam o estádio ainda inacabado, pois o objetivo era abrigar 120 mil pessoas, com renda de Cr$7.868.400,00, recorde em amistosos na época. Uma curiosidade; o gol marcado por Peixinho foi de cabeça, se jogando quase rente ao chão. Daí nasceu a expressão “gol de peixinho”. É citado esse lance, erroneamente, pois faz-se uma analogia com o peixe nadando e o jogador cabeceando, mas o correto “gol de peixinho” é pelo primeiro jogador a marcar no Morumbi e por essa jogada caracteristica. Nada a ver com peixe.
    O São Paulo jogou com: Poy; Ademar, Gildésio e Riberto; Fernando Sátyro e Víctor; Peixinho, Jonas (Paulo), Gino Orlando, Gonçalo (Cláudio) e Canhoteiro; técnico Flávio Costa. O Sporting Lisboa formou com: Aníbal; Lino e Hidário; Mendes, Morato e Július; Hugo, Faustino, Figueiredo (Fernando), Diego (Geo) e Seminário; Téc. Alfredo Gonzalez.
    A inauguração total do Morumbi ocorreu no dia 25 de janeiro de 1970. A partida de comemoração foi entre São Paulo e Porto, de Portugal, e terminou empatada em 1 a 1. Vieira Nunes abriu o placar para a equipe portuguesa, aos 32 minutos de jogo. Miruca empatou para o São Paulo aos 35 minutos do primeiro tempo. O árbitro da partida foi José Favilli Neto e o público foi de 107.069 espectadores presentes (59.924 pagantes).
    O jogo teve a presença do presidente da República, o general Emílio Garrastazu Médici, e do governador paulista, Abreu Sodré.
    O São Paulo jogou com: Picasso; Édson, Jurandir, Roberto Dias e Tenente; Lourival e Gérson; Miruca (José Roberto), Toninho, Téia (Babá) e Paraná (Claudinho); técnico Zezé Moreira. O Porto formou com: Vaz; Acácio, Valdemar, Vieira Nunes e Sucena; Pavão e Rolando; Gomes, Chico (Seninho), Pinto (Ronaldo) e Nóbrega.
    Após esta inauguração o Morumbi passou a ser chamado de “o maior estádio particular do mundo”, apesar da redução de sua capacidade de 120 para 85 mil espectadores nos anos 90, por medida de segurança. Entre 1994 e 1996 o estadio passou por uma série de reformas para melhorias na estrutura (que apresentava falhas) e para a colocação de assentos nas arquibancadas e nas chamadas “gerais” e teve a capacidade reduzida em 10 mil pessoas.
    O nome oficial é Estádio Cícero Pompeu de Toledo, em homenagem ao ex-jogador, dirigente e presidente do clube.

  31. Alexandre disse:

    Manuel,
    Eu acho estranho, só agora falarem da construção do Morumbi, apenas para tentar amenizar a vergonha da construção do estadio do Corinthians, por isso que o brasil jamais irá para frente.
    O fanatismo sempre falará mais alto, do que a moral.

  32. leandro disse:

    So sei que o sao paulo tem 1 mundial e ponto.so entrar no site da fifa.kkkkk..dor de cutuvelo .timao o melhor da america..se ganharmos o mundial vamos ter 2 reconhecido pela fifa..
    morumbi tinha q ser interditado….tem vaga pra estacionar la ..tem metro por perto…desculpa ai o timao time do povo…o mais invejado..kkkkkk

  33. Fernando Moraes disse:

    Caro Sr. Manoel, li o seu post e achei a parte referente a construção do Palestra Italia muita estranha e acho que ela deveria ter um estudo maior antes da publicação.
    Vamos lá aonde eu não concordo :
    Primeiro o parque Antartica foi comprado em 1920 e pelas informações demoru cerca de 13 anos para o estadio Palestra Italia ficar pronto, 1920 +13 anos, daria 1933, a II Guerra começou em 1939, ou seja 6 anos depois.
    Como então o São Paulo e o Corinthians deram dinheiro para a construção do estadio se ele já estava pronto ? não consegui entender essa parte.
    Realmente o São Paulo tentou tomar o estadio do Palmeiras, e ai existe um outro ponto, tentou tomar o Palestra Italia que é o estadio do Palmeiras, levando isso em conta que o senhor escreveu podemos supor então que existe algum engano de datas porque como alguém iria tomar um estadio que não estava pronto ! segundo o seu texto “campanha beneficiente ajudar ao Palestra Italia á erguer as primeiras estacas na construção de um estadio” .
    Peço uma revisão do seu post para que não fiquemos com informações conflitantes.

    Obrigado

    Fernando Moraes

  34. Fernando Moraes disse:

    Resposta para o senhor : wellyton francilino
    Caro senhor wellyton francilino, chamar a zona leste de pobre, e desafortunada é não conhecer a zona leste de São Paulo.
    Vou me explicar, primeiro que os bairros da zona leste não são essa caracterizão de periferia como você esta insunuando, um dos metros quadrados mais caros da cidade ficam justamente na Zona Leste, é só o senhor pesquisar o preço de apartamento na Mooca, no Tatuape, no Jardim Analia Franco, no Jardim Avelino … todos são carissimos ! e periferia temos na zona Sul também ,ou você acha que a Zona Sul termina no Panambi .. temos Paraizopolis, Jardim São Luiz, Jardim Angela, e outros…
    Por favor a cidade de São Paulo tem varias discrepancias… não rotule a zona leste.

    obrigado

    Fernando

  35. Pingback: Post mais vistos em 2012 e feliz ano novo | Blog Pra falar de coisas

  36. PEDRO SKITER disse:

    Me impressiono com a IGNORÂNCIA política e econômica das pessoas. Vamos lá, vou tentar dar uma pequena aula:
    O “DINHEIRO PÚBLICO” em questão é uma isenção fiscal do MUNICÍPIO de 380 Milhões que o Corinthians deixará de pagar em impostos após o término da construção. BNDES é um banco de desenvolvimento, e não está emprestando NADA ao Corinthians e sim a construtora, que por sua vez será credora do Corinthians que só será realmente DONO do estádio assim que terminar de comprar as cotas da construtora que tem a obrigação de vendê-las ao Corinthians assim que o Corinthians tiver dinheiro pra isso. Enquanto isso o estádio é da construtora.

    Agora vamos a lógica econômica. Era aquele terreno um terreno PÚBLICO ou “do povo” como muitos gostam de dizer. Esse terreno ficava vazio em uma área pobre e quase miserável da cidade sem produzir, riquezas empregos, cultura, lazer nem nada útil. Logo se ficasse 10 anos sem nada, seria 10 anos de isenção fiscal.
    Então o CORINTHIANS “ganha” o terreno com a missão de desenvolver a região (como já está acontecendo por causa da copa) desenvolver políticas sociais, gerar empregos, criar renda e após vencerem esses 380 Milhões em isenção fiscal, passará a pagar todos os Impostos, gerando riqueza e desenvolvimento para a cidade. Hoje já gera só com a construção mais de 4 mil empregos diretos e 10 mil indiretos. Quando a construção terminar o número de empregos diretos vai cair drasticamente mas de empregos indiretos vai aumentar, pois o comércio da região vai precisar de muita gente para atender uma média de 30 mil pessoas por evento, seja esportivo ou de outras naturezas.

    Sobre o Morumbi eu não vou falar nada, pois naquela época não havia leis de transparência, nem meios de informações tão eficazes como hoje mas sabemos que muita coisa errada aconteceu e os São Paulinos “reclamões” deveriam se envergonhar de tanta ignorância.

  37. Lucas disse:

    Não vou expressar minhas opiniões sobre o caso do Morumbi neste comentário, porém, tenho que lhe dizer que o seu seus “argumentos” neste post está muito fraco. Acho que você deveria pegar informações de fontes mais confiáveis e não do Wikipédia.

  38. É SEMPRE O SCCP QUE SE POSICIONA CONTRA TUDO O QUE O SPFC CONSEGUIU E ELE NUNCA CONSEGUIU…..AS ADMINISTRAÇÕES DE SPFC E SCCP SÃODIFERENTES..ENQUANTO O SPFC COM 78 DE VIDA, PROGREDIU, ENGRANDECEU O NOME DO TIME, CONSTRUIU VARAIOS CTS, O SCCP FICOU NO PURGATORIO, ESQUECIDO, SUPERADO. O TEMPO PASSOU E AGORA ESTA CORINTIANADA ATOA VEM LEVANTAR VELHAS QUESTÕES PARA TENTAR DENEGRIR AQUELE QUE SEMPRE LHE FOI SUPERIOR, TANTO DENTRO COMO FORA DE CAMPO…VIDE A GALERIA DE TITULOS DOS MESMOS…A ATITUDE DO C.DELIBERATIVO DO SPFC FEZ O SPFC SÓ CRESCER ENQUANTO QUE O C.DELIBERATIVO DO CORINTHIANS NÃO CONSTRUIU ESTADIO EM 100 ANOS…………..

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s